Saber seguir é tão importante feito saber liderar

23/08/2020
Posted in Tendências
23/08/2020 Felipe Menhem

Saber seguir é tão importante feito saber liderar

Já que estamos falando bastante sobre as lições da música para o nosso dia a dia, acho que aqui temos mais uma: não devemos fazer um culto exagerado à liderança. Saber seguir é tão importante feito saber liderar. Mais do que isso, precisamos saber transitar entre os papéis.

Partindo do começo, penso que esse culto é baseado no estereótipo de que líderes costumam ser pessoas inspiradoras, que estimulam o desenvolvimento da força de trabalho da organização e, muitas vezes, são os únicos responsáveis pelo sucesso e resultado dessas mesmas organizações. E se você não é um líder, o que você vai ser? Um seguidor. O estereótipo de alguém sem ambição ou que não tem aquele “a mais” para ser a pessoa que dita os caminhos.

Eu acho esses dois estereótipos errados. E vou usar essa versão de “Cantaloupe Island”, de Herbie Hancock, para explicar.

Essa é a música de abertura do DVD “One Night with Blue Note”, que registra um show feito em 22 de fevereiro de 1985 para celebrar o relançamento do Blue Note, selo musical especialista em jazz. Todos os músicos que aparecem nesse palco são consagrados. Todos eles, sem exceção. Praticamente um “Jogo das Estrelas” do jazz.

Nessa versão de Cantaloupe Island, temos solos do trompetista Freddie Hubbard, do saxofonista Joe Henderson e do próprio Herbie Hancock no piano, com Ron Carter no contrabaixo e Tony Williams na bateria segurando a banda toda. Mas seria uma execução ruim. Além de serem músicos super treinados, existe uma outra habilidade que essas pessoas têm de sobra: a escuta.

Saber escutar te ajuda a desenvolver a consciência situacional, e ela é super importante no local de trabalho, seja um palco ou um escritório. Os bons músicos de jazz souberam desenvolvê-la porque alternam com muita facilidade entre o papel de líder, o solista, ou de seguidor, acompanhando o solista.

Qual é o resultado disso? Senso de pertencimento no grupo, o que significa boa música. Ou um bom projeto. Ao alternar papéis, os músicos sabem como desempenhá-los melhor. Se você está solando, você está liderando, dando a intenção e a direção, porém atento à estrutura da música, ao que os outros músicos estão fazendo e que podem servir de inspiração para o seu solo. Quando você está acompanhando, você está garantindo o espaço para o solista ficar confortável para expressar suas ideias, ao mesmo tempo que você pode dar suporte caso alguma coisa não saia como esperado. Sem julgamentos, sem pressão. Somente com escuta.

Existem evidências científicas de que a inteligência coletiva de um grupo não é medida pela soma da inteligência individual de seus membros, mas sim pela empatia, escuta ativa, pela troca constante de liderança e pela quantidade de mulheres na organização.

A aprendizagem ágil pode ajudar em parte da criação de ambientes que promovam essa mentalidade: núcleos com discussões mais diversas, troca de experiências, pertencimento e liderança situacional. Mas é importante também recompensar as pessoas que ajudam as outras a terem sucesso, ao invés de celebrarmos somente as realizações individuais.

, , , , ,

Leave a Reply

Your email address will not be published.